Consulta #2 – O Adeus

Doutor;

São tantas emoções negativas que se misturam dentro de mim que eu nem sei por onde começar. Honestamente.

Olhe para mim. O que você vê? Eu vejo um apanhado de noites mal dormidas misturadas com a falta de vontade de existir que se acumulam em olheiras que vão se aprofundando em volta dos meus olhos. Os remédios? Eu larguei tudo. Não preciso daquela porcaria e nem as indústrias farmacêuticas precisam do meu dinheiro. Tudo balela desnecessária.

Eu não queria estar tão triste quanto eu tenho me sentido ultimamente… Sabe quando você acha que esqueceu alguma coisa, mas na verdade só esteve negando e ocultando de si mesmo todo o sentimento que te faz mal? A pior dor que sentimos é aquela em que descobrimos que estamos nos enganando tão profundamente que é possível sentir o eco do pavor no fundo do peito. E de repente tá tudo errado, como se o mundo tivesse se desconectado, como se todas as peças do castelo lego estivessem soltas e sem sentido.

Isso me faz lembrar uma música do Ed Sheeran. Aquele cara ruivo que costuma cantar com a alma. Às vezes chega a ser tão irritante como ele consegue descrever minhas sensações que eu até questiono se não compartilhamos das mesmas aflições.

Chega um momento na vida da gente em que precisamos nos desvencilhar de certos sentimentos, objetos e inclusive pessoas. Você me conhece doutor, eu sou a favor das viradas de página e de novos começos, mas até onde nos enganamos antes de realmente nos livrarmos daquilo? Hoje pode até ser mais uma noite sem dormir, mas eu garanto que esta será a última causada por este assunto.

Pseudo intelectual, aspirante a fotógrafa, curiosa por natureza, cheia de ideias revolucionárias que nunca vão chegar a lugar algum. Gosta de filmes de terror, séries dos mais variados tipos e livros dos mais distópicos possíveis. Caiu na besteira de querer ser programadora, mas depois de um tempo foi fazer publicidade e hoje ganha a vida resolvendo problemas que as pessoas não sabiam que tinham. Já tentou ser mestre pokémon, não gosta de princesas e não sabe ser uma menina meiga. Apaixonada por mitologia, vampiros e qualquer outra coisa sobrenatural. Fala mal de tudo, inclusive das coisas que gosta.

Deixe uma resposta