Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!

Hank Moody é um escritor que vive em Los Angeles. Após seu último livro ter sido adaptado para o cinema, sua carreira entrou em declínio. Além dos problemas na carreira, sua vida pessoal vai de mal a pior. Hank é um garanhão que não vai para cama sem uma mulher, a não ser que queira. O único problema é que ele ama apenas uma mulher, que é a mãe de sua filha, mesmo sendo impossível manter seu “instrumento” dentro da calça por muito tempo.

Californication não é uma série nova e com certeza muita gente já a conhece. Se nunca assistiu, já ouviu falar. O resumo básico dela, para aqueles que estão incluídos nos que nunca assistiram, é basicamente o que eu disse no primeiro parágrafo, mas como ela já se encontra em sua 4° temporada muita coisa deve ser adicionada. A mulher que Hank ama chama-se Karen e eles já são separados. Sua filha, Becca, ainda adolescente, mora com a mãe e adora o pai. Karen já tem um namorado e pretende se casar com ele, uma coisa que Hank não suporta e pretende fazer com que ela mude de ideia e volte para ele, possibilitando assim reunir a família novamente. Isso é muito improvável de acontecer, já que Hank é uma pessoa bastante complicada, que usa drogas, enche a cara de bebida, dorme com várias mulheres diferentes e é um vagabundo assumido. As coisas só vão piorando cada vez mais quando Hank percebe que perdeu sua criatividade e não consegue mais escrever. Sem isso, nem mesmo Runkle, seu amigo e agente/empresário, pode ajudá-lo a sair do buraco. Bill é o namorado de Karen e pai de Mia, uma fã de Hank que complicará ainda mais a vida do escritor até a temporada atual.

Californication é uma das melhores séries recentes que ainda se encontra no ar. É produzida pela Showtime, canal fechado norte-americano também responsável por outros excelentes títulos, como Dexter e Weeds. A qualidade da série vai do roteiro ao elenco, que conta com David Duchovny como protagonista. Quem não se lembra de Arquivo X? Vale a pena matar a saudade do agente federal Fox Mulder. Os demais atores e atrizes não ficam para trás. Todos são um pouco desconhecidos, vistos apenas em algumas pontas aqui e ali, mas dão conta do recado muito bem. O ponto forte da série é a amizade entre Hank e Runkle e logo em seguida o relacionamento de Runkle e sua esposa Marcy. Sim, o personagem Runkle muitas vezes rouba a cena de Duchovny. Isso é ótimo, pois não cansa por focar em apenas um personagem. O equilíbrio entre os personagens é a peça chave que poucas séries descobriram até hoje.

Runkle, Becca, Hank, Karen e Mia.

Se você ficou curioso, não perca tempo e corra atrás. Não posso ir além e comentar tudo o que acontece senão solto muito spoiler e a série não merece isso. Ela merece ser degustada. Californication tem 12 episódios por temporada e a duração de 25 a 28 minutos por episódio. Também é bom avisar que a série não economiza no texto forte e nas cenas de nudez com sexo. Por isso, aqui vai uma dica: não assista com a mamãe e a vovó.

Universo Alternativo é um blog de entretenimento (ou não), criado em meados de 2009 e, quando nada deu certo, foi morto e reinventado a partir do zero (em 2014) como se nada tivesse existido antes. Gerado diretamente do Caos (Caos), assim como seus irmãos Nyx (Noite) e Érebo (Escuridão), UA é a personificação dos universos paralelos existentes no Cosmos. Para um melhor entendimento sobre o assunto, indicamos o estudo de mitologias de um modo geral.

Deixe uma resposta