Perca sua Alma com o Demon’s Souls


Demon’s souls é um daqueles jogos do tipo “must have” se você gostar de jogos RPG. A trama do jogo baseia-se no fato de um reino chamado Boletária ser coberto por uma neblina sem cor e repentinamente perder o contato com os outros reinos do império. Várias pessoas tentaram atravessar a neblina mais ninguém conseguiu voltar de lá. O que se sabe é q o rei de lá acordou o  demônio “the old one” do sono e ele juntamente com uma horda de demônios estão roubando as almas das pessoas da cidade, tornando- as “zumbis famintos por almas”.

Você é um herói que atravessa a neblina e que no fim acaba encontrando um demônio poderoso (Vanguarda) e o mata no primeiro golpe. Sua alma ao invés de ser sugada para o demônio é aprisionada no nexus. Nexus é um complexo que une os reinos da terra, lá você encontra diversas almas aprisionadas nela. Uma serva do nexus, a dama de preto, o ressuscita e explica como funciona todo o nexus. A partir daí fica por sua conta como você cumprir suas missões. Voce pode, por exemplo, matar os npcs e roubar seus itens para ficar mais forte, mas isso também irá diminuir a tendência do personagem para negro, tendo consequências por isso.

Eu particularmente achei um jogo muito bem feito, mas um pouco hard core para quem tá começando no mundo rpgistico. O jogo exige que você aprenda toda a mecânica de movimentação logo a partir do primeiro boss, pois caso você morra na primeira tentativa, você terá que limpar o MAPA todo. Além disso, você perderá todas as almas que coletou você volta como um fantasma (phantom), estado no qual terá a metade do life que teria se estivesse vivo e a tendência do mundo cairá para o negro. Por isso o jogo pode se tornar muito frustrante para quem começa, mas depois que aprende a combater isso fica mais difícil de acontecer.

A alma no jogo é a moeda usada. Toda vez que você mata uma criatura, as almas que aquela criatura havia coletado vão para você. Mais na frente você pode comprar itens com ela, consertar e fazer armas, aprender novas magias ou melhorar seus atributos. Se durante o combate você morrer e a tendência do mundo se tornar negra, como consequência você encontrará monstros cada vez mais fortes por isso é recomendado que tivesse sempre uma tendência mais positiva possível.

Sobre a mecânica do combate: O jogo não é para os fracos de espírito… exige que você visualize cada inimigo seu e explore falhas em sua defesa para atacá-lo. A estamina no jogo é algo que realmente FUNCIONA! A estamina é usada para atacar, defender, correr, rolar enfim quase tudo relacionado com movimentação, portanto não adianta ficar atacando um chefão achando que vai matá-lo porque primeiro você vai acabar consumindo toda sua estamina e assim parar de atacar, pior ainda o inimigo poderá contra-atacar e você não conseguirá se defender. A Mecânica das armas também é bem realista: um escudo pequeno permite abrir a guarda do inimigo (parry) e assim você poderá contra-atacar (riposte), já um escudo grande como um tower shield não lhe dá essa abertura, em compensação você pode usá-lo para atacar um oponente ou na hora da defesa o inimigo terá um efeito de knock-back devido ao peso do escudo, além do escudo ter um grau de proteção maior.

Review do jogo feito pela gamespot:

watch?v=8kUDZYfBugA&feature=player_embedded

O sistema multiplayer dele é muito interessante: você quando está vivo pode invocar até 2 “phantons” para te ajudarem na suas missões mas no momento em que você morre, poderá marcar no chão sua assinatura da alma e assim ser invocado por outros jogadores que precisam de você no jogo. De vez em quando verás espíritos vagando no meio do mapa, estes espíritos são outros jogadores jogando no mundo real, assim se você observar o seu comportamento pode prever algum acontecimento futuro, como sneak attacks dos inimigos ou tesouros escondidos.

Na figura acima: Um jogador e dois Phantons sumonado por ele

Também  na forma de phantom você pode invadir o jogo de outra pessoa para matá-la. A pessoa invadida não tem como escolher se vai ou não ser invadido, mas tendência maligna do jogador pode aumentar as chances de ser invadido. Vale lembrar que se você for invadido e for morto, voltarás na forma de phantom e perderá suas almas, ou seja, lute para valer porque o invasor não terá pena de você.

UHHH um black phantom!!! RUN TO THE HILLS

Poderás também escrever dicas no chão para outras pessoas poderem ler. Se eles lerem e gostarem poderá recomenda-las trazendo benefícios para você. Além disso, encontrarás marcas de sangue de outros jogadores no chão, se você toca-las poderá ver os últimos 10 segundos de sua vida e assim poderás prevenir sua morte.

O jogo foi lançado em 3 versões: a simples, a deluxe, e a black phantom edition (É a deluxe lançada na Europa).

Foto da edição Deluxe: Jogo + Guia Oficial + CD com Trilha Sonora + Livro com Arte do Jogo + Livro de Arte da Edição Deluxe do Jogo

Resumindo: Esse jogo não é para fracos de espíritos. Se você acha que aguenta o tranco então não deixe de joga-lo. É um jogo Excepcional!

Quadro de Notas do Jogo nas Principais Revistas de Videogames

Publicação

Nota

Edge 9/10
GameSpot 9/10
GamePro 4/5
IGN 9,4/10
Official PlayStation Magazine (US) 8/10
Famitsu 29/40(9/7/7/6)
Eurogamer 9/10
GamesRadar 9/10
GameTrailers 8,9/10
Dengeki 95/85/85/85

Universo Alternativo é um blog de entretenimento (ou não), criado em meados de 2009 e, quando nada deu certo, foi morto e reinventado a partir do zero (em 2014) como se nada tivesse existido antes. Gerado diretamente do Caos (Caos), assim como seus irmãos Nyx (Noite) e Érebo (Escuridão), UA é a personificação dos universos paralelos existentes no Cosmos. Para um melhor entendimento sobre o assunto, indicamos o estudo de mitologias de um modo geral.

One Comment

  • Luke

    27 de janeiro de 2011 at 9:05 am

    Cara, finalmente um post sobre um jogo que me interesse. Tá. Mentira, pois o do Civ V também me deixou com lombrigas.
    Mas RPG’s, com esse toque dark sempre me deixa apetecido a comprar um PS3… ou a ir jogar na casa do vizinho, o que é bem mais simples.
    Mas fiquei realmente curioso agora.

    Keep on work, dude!

    Responder

Deixe uma resposta