Um tal de Quentin Tarantino

Que sou uma cinéfila de carteirinha, todo mundo sabe! E como todo cinéfilo, eu tenho meu diretor favorito e o nome dele é Quentin Tarantino (para os leigos, ele é o diretor de KILL BILL Vol. I e II).

Como toda a fã de carteirinha, eu me revolto com todos os Oscars que Tarantino perde, porque os críticos da Academia Norte-Americana de Cinema não gostam de um pouquinho de sangue nos filmes (um dia, quando os críticos gagás morrerem de tão velhos, quem sabe Tarantino deixará de ser ignorado). Mas vamos deixar a minha revolta com a Academia para outra hora, pois agora vamos à uma pequena listinha dos filmes com a assinatura de Tarantino:

• 1987 – My Best Friend’s Birthday
• 1992 – Cães de aluguel
• 1993 – Amor à queima-roupa
• 1994 – Assassinos por natureza
• 1994 – Pulp Fiction – Tempo de Violência
• 1995 – Grande Hotel (segmento: O homem de Hollywood)
• 1995 – Dance Me to the End of Love
• 1996 – Um Drink no Inferno
• 1996 – Eles Matam e nós Limpamos
• 1997 – Jackie Brown
• 2003 – Kill Bill: Volume 1
• 2004 – Kill Bill: Volume 2‎
• 2007 – À Prova de Morte
• 2009 – Bastardos Inglórios

De todos esses excelentes filmes, os meus favoritos são: Pulp Fiction, Kill Bill, Eles matam e nós Limpamos e Bastardos Inglórios e são esses que eu irei comentar (tudo, é claro, com um resuminho básico para o total entendimento da história). Mas antes é preciso entender a principal característica de Tarantino: a violência e o humor negro, os filmes de Tarantino (considerando o que pensa a “geração” em que vivemos) não são para qualquer um, porque (vamos admitir) nem todos estão preparados para os personagens insanos e as historias sangrentas de Quentin (essa epidemia de emos vai acabar com o mundo, escrevam o que eu estou falando!). Porém, há aqueles que pensam que não irão curtir esse tipo de filme, mas depois que o filme acaba e os créditos sobem, eles se surpreendem com o estilo da produção e ai já era… Você acaba de se apaixonar por tudo (no mundo do cinema, óbvio) que tenha o nome de Quentin Tarantino.

Agora vamos aos meus filmes favoritos com a assinatura dele (e é claro que eu sugiro que vocês assistam).

Pulp Fiction – Tempo de Violência
Resuminho Básico: Dois assassinos profissionais devem fazer cobrança para um gângster; um deles é forçado a sair com a garota do chefe, temendo passar dos limites; enquanto isso, boxeador se mete em apuros por ganhar luta que deveria perder.

Pulp Fiction é, simplesmente, o filme que ocupa o number 1 da minha listinha, confesso que eu não tinha a idade certa para assistir quando vi pela primeira vez (eu tinha 12 anos), mas foi o primeiro trabalho de Quentin que vi e fiquei tão fascinada. O filme, apesar da violência, era tão ousado, tão marcante, mostrava aquilo que as pessoas querem ver, mas não admitem que querem. Sem falar na cena clássica de John Travolta e Uma Thurman, em que eles aparecem dançando ridiculamente.

Eles Matam e Nós Limpamos
Resuminho Básico: Em 1996, Gabriela é testemunha de um assassinato no meio da rua. Vinte anos mais tarde, Gabriela continua cada vez mais fascinada pela morte. É quando ela vê em um noticiário de TV uma reportagem sobre o aparecimento de um novo serial Killer na cidade: o Blue Blood, que mata mulheres da alta sociedade. Para tentar chegar aos locais de crime que tanto a atraem, Gabriela começa a trabalhar em uma empresa especializada em fazer limpeza onde ocorreram crimes. Agora ela quer limpar todos os locais por onde Blue Blood ataca e fica imaginando o que teria acontecido na hora do crime.

Eu não tenho palavras para descrever esse filme, apenas vou recomendar que assistam e vou confessar que também não tinha a idade apropriada para assistir quando o vi pela primeira vez.

Kill Bill
Resuminho Básico: Volume I – A Noiva (Uma Thurman) é uma perigosa assassina que trabalha em um grupo liderado por Bill (David Carradine) e que é composto principalmente por mulheres. Ela está prestes a se casar com Bill, mas no dia de seu casamento, seu noivo e companheiras de trabalho se voltam contra ela, quase a matando. Ela fica 5 anos em coma, até despertar com um único desejo: vingança.

Volume II – A vingança de Noiva começa a ser colocada em pratica e ela vai atrás de todos que a traíram, matando um por um.

Kill Bill para mim é o ápice de Quentin, pois no meio da febre dos filmes de artes marciais (após o sucesso de O Tigre e o Dragão e a trilogia Matrix), Tarantino fez um filme dentro desse gênero e todo americano (que orgulho para os States), Uma Thurman está fantástica, e trilha sonora do filme arrebenta tanto no volume 1 quanto no 2.

Bastardos Inglórios
Resuminho Básico: 2ª Guerra Mundial. A França está ocupada pelos nazistas. O tenente Aldo Raine (Brad Pitt) é o encarregado de reunir um pelotão de soldados de origem judaica, com o objetivo de realizar uma missão suicida contra os alemães. O objetivo é matar o maior número possível de nazistas da forma mais cruel possível. Paralelamente, Shosanna Dreyfuss (Mélanie Laurent) assiste a execução de sua família pelas mãos do coronel Hans Landa (Christoph Waltz), o que faz com que fuja para Paris. Lá ela se disfarça como operadora e dona de um cinema local, enquanto planeja um meio de se vingar.

Bastardos Inglórios é sublime, é uma ficção sobre a 2ª Guerra Mundial e, eu vou confessar que, se o fim da 2ª Guerra fosse igual ao do filme, a história do mundo no pós-guerra seria bem diferente. As atuações do filme também são sublimes, destaco Brad Pitt no papel do tenente sulista Aldo – o Apache e de Christoph Waltz. Assistam que vale muiiiiiitoooo a pena.

Bom, Runaway’s, esse foi meu post. Eu recomendo todos os filmes e recomendo que pesquisem sobre o maravilhoso trabalho de Quentin. E eu vou ficar na torcida, pois um dia ele ganhará o Oscar!

Universo Alternativo é um blog de entretenimento (ou não), criado em meados de 2009 e, quando nada deu certo, foi morto e reinventado a partir do zero (em 2014) como se nada tivesse existido antes. Gerado diretamente do Caos (Caos), assim como seus irmãos Nyx (Noite) e Érebo (Escuridão), UA é a personificação dos universos paralelos existentes no Cosmos. Para um melhor entendimento sobre o assunto, indicamos o estudo de mitologias de um modo geral.

One Comment

  • Gih Leigh

    3 de agosto de 2010 at 1:03 pm

    Bom, de todos esses o meu preferido é Bastardos Inglórios… eu vou confessar que nunca gostei muito do Brad Pitt como ator, ele nunca foi alguém que me impressionou muito, mas depois que assistir O Curioso Caso de Benjamin Button, a minha visão sobre ele começou a mudar, daí chega ele na pele de Aldo em Bastardos Inglórios e, só entao, eu criei respeito pelo trabalho do ator… Também fiquei bem brava dele não ganhar nenhum Oscar, afinal, convenhamos, a última festa mereceu a premiação dela, anyway vamos torcer pra na próxima ele levar o merecido… ADOREI que Christoph Waltz ter ganhado o Oscar, foi merecido pra caralho, a atuação dele merecia MUITO MAIS que apenas um Oscar… bom, ótimo post.

    Responder

Deixe uma resposta