Dexter Morgan e companhia


Dexter. Uma série que dispensa apresentação, mas que mesmo assim farei questão de comentá-la. Irei escrever no blog sobre séries e filmes. A postagem de música, sobre heavy metal, foi apenas um momento de empolgação. O que não quer dizer que não possa acontecer novamente. Mas, vamos ao que interessa.

Como o assunto que escolhi acabava voltando-se para vários títulos de séries e filmes, resolvi escolher o que acho ter de melhor na tv, no momento. Entre tanta coisa boa, reduzi um pouco mais esse número para títulos que já estão na tv há alguns anos e continuam com força total. Assim, poderei falar de um a cada semana. O problema é que eu não poderia começar a comentar um episódio de Dexter, por exemplo, começando da quinta temporada. Quem ainda não assistiu – se você for uma dessas pessoas, toma jeito e vai assistir – não vai entender nada, então antes que a temporada tenha início, aqui estou eu para bajulá-la.

Para começar, imagine que você é um homem que sofreu um grande trauma na infância. Mas não é um trauma qualquer, é um trauma muito forte. Vou te ajudar: sua mãe foi assassinada quando você era ainda criança, e você presenciou tudo isso, no mais puro olhar da inocência, e foi deixado ali ao lado dela, sentado na poça de sangue. Adotado por um policial, você foi criado juntamente com uma menina, que se tornou sua irmã. Seu pai adotivo morre, e ambos vocês herdam a carreira do papai. Cada um a seu gosto. Ela é durona, gosta de investigar e de estar em ação. Você é um rato de laboratório, especialista em sangue. Para ser mais exato, você é especialista em derramamento de sangue. Juntos na cena do crime fazem um belo par. Mas existe um segredo por trás disso tudo. Seu pai resolveu, um dia, quando vc ainda tinha seus 12 anos, lhe ensinar a matar e a esconder os vestígios. E não estou falando de patos, coelhos, jacarés. Eu estou falando de pessoas, seres humanos. Tudo foi posto como um ato heróico. Junto com o ensinamento, foi fixado um código. Você só pode matar quem faz o mal, e no caso estamos falando dos serial killers que estão espalhados por Miami. E é isso… Você é um investigador forense, especialista em derramamentos de sangue, remontador de cena durante o dia, enquanto durante a noite sua outra face vem a tona e você se torna um serial killer de serial killers. Incrível, não?

O plot é bom, mas a série é bem melhor. A cada temporada presenciamos um avanço, e não um declínio, como tem acontecido com frequência. A série é uma produção do canal Showtime, que faz parte da grade paga da tv norte-americana. Por aqui no Brasil, a série é exibida pelo canal FX. O que está esperando? Corre pra assistir isso!

Universo Alternativo é um blog de entretenimento (ou não), criado em meados de 2009 e, quando nada deu certo, foi morto e reinventado a partir do zero (em 2014) como se nada tivesse existido antes. Gerado diretamente do Caos (Caos), assim como seus irmãos Nyx (Noite) e Érebo (Escuridão), UA é a personificação dos universos paralelos existentes no Cosmos. Para um melhor entendimento sobre o assunto, indicamos o estudo de mitologias de um modo geral.

2 Comments

  • Gih Leigh

    25 de julho de 2010 at 11:02 pm

    se vc considera isso um post ruim, está na hora de eu rever os meus conceitos do que é bom ou ruim, ou melhor… nem consigo imaginar o que seja bom na sua concepção. EU TE PROIBO DE LER MEUS POSTS!! Você falou da minha série PREFERIDA como eu nunca tinha lido em uma resenha anterior, excelente, realmente mto bom… E a outra deu até vontade de assistir, vou botar na minha lista de séries hsuahsauhsa. Bom, era isso o que o blog tava precisando, alguém que falasse sobre séries *-*, adorei… bem vindo (again)

    Responder
  • Lena Victim U2

    26 de julho de 2010 at 9:59 pm

    Concordo plenamente com Gih,exceto pela parte de de Dexter ser minha série favorita.
    Eu babei logo de cara quando vi o post,eu tinha acabado de assistir a mais um episódio de Dexter que realmente tem uma facilidade imensa de encantar e seduzir novos fãs e de deixar quem já é amante mais vidrado ainda.
    Weeds eu ainda não assisti e talvez nem assista,é ,eu sou preguiçosa abessa com séries e poucas tem o poder de prender.

    Adorei o postei e mais uma vez sem querer repetitiva,precisávamos mesmo de alguém que flasse de séries,afinal fazem muito parte do nosso Universo!

    Responder

Deixe uma resposta